segunda-feira, 15 de setembro de 2014

19ª Consulta: Aniversário de 1 Ano

Primeiro quero mesmo pedir desculpa por não ter ainda colocado o post da consulta. A consulta do aniversário do rim foi dia 12 como tinha avisado, mas tenho andado esquisita com este tempo manhoso que parece que me deixa fora de mim. Este calor abafado, chuva e tempo da treta que nem morde nem deixa morder esta a tirar-me do sério! E a vontade ou a concentração para me sentar e escrever algo legível e semi alinhavado (que nem sempre sai muito direito em linhas tortas ;) tem sido quase nula.


Mas como não quero que pensem que algo correu mal e também porque não posso permitir-me cair numa nulidade ainda maior do que aquela que é “não ter trabalho” já significa.. aqui estou. :)

A consulta correu bem!!! E muito obrigada a todos os que de alguma forma me deram parabéns como se do meu próprio aniversario se tratasse. Para mim foi muito especial pois senti que alem de mim, o meu rim é protegido com boas energias e carinho de mais pessoas e isso vale imenso, acreditem.

Ora vamos primeiro ás coisas praticas de todas as consultas, um registo para mim e para quem isto interessar (seja porque espera pelo seu tx, já vive com o seu tx ou conhece alguém nestas situações).

As minhas análises estavam boas!
Recebi parabéns de enfermeiras e médicos.


  • Valor de creatinina: 1.07
  • Valor de ureia: 43
  • Taxa de filtração: 69%
  • Hemoglobina o mais algo em imensos anos: 14.3
  • Acido úrico: 5.0 
  • Proteínas Totais: 7.1
  • Sódio: 140
  • Potássio: 4.0
  • Fósforo: 3.2
  • Cálcio: 9.9
  • Glucose: 72
  • Colesterol HDL: 82 / Colesterol LDL: 46


= todos dentro dos valores normais e no caso da creatinina e ureia, estão rés-vés com a normalidade, o que é normal e cada vez mais baixo :)


  1. Valores diários e constantes de BPM: 72/76
  2. Valores diários e constantes de TA: 115/76


Perdi peso desde a última consulta há 2 meses, o que perfaz quase 5KG desde o transplante (independentemente do que dizem que com a medicação no primeiro ano se aumenta 20kg bla bla, isto depende de pessoa para pessoa e do que se faz). Se bem se lembram tinha aumentado de peso após transplante pois o meu corpo reabsorveu soros e os líquidos que anos de diálise me tiraram. Estou agora com o mesmo peso que tinha quando fiz a minha última diálise, portanto o que antes chamavam peso seco e eu agora chamo peso desidratado. Fico feliz não só porque me sinto melhor, mas porque encontrei um equilíbrio e uma forma de conseguir de forma saudável o que durante anos foi uma guerra. E faço-o com paciência, calma e sem perder a meta ou matutar sobre ela.

Resumo: excelente consulta e a próxima é daqui a 2 meses no dia: 14 de Novembro!

Fui promovida para 2 meses de distância entre as consultas novamente, o que é a melhor das notícias, não fosse ter saído uma regra desde Junho aonde o hospital apenas entrega medicamentos (os imunossupresores) para 1 mês. Opá…. Ridículo! Para mais se pensarmos que há pessoas que vêem de muito longe: Algarve, Alentejo etc.. e quando se tem consulta por exemplo de 6 em 6 meses, não me parece que haja bolso para suportar viagens mensais para trazer uma medicação que é vital para a permanência do órgão.

Mas pronto, como disse, correu bem!


Agora algo que quero que fique registado, pois o meu blog é o meu diário pessoal e quero mais tarde voltar e ler para que nunca me esqueça, por isso se calhar esta parte é meramente para mim.

Fez dia 12 de Setembro de 2014 que alguém perdeu a vida. Um homem por volta dos 40’s. Morreu e deixou família, penso eu. Deixou amigos, quem sabe filhos, sonhos, memorias, saudades. Há 1 ano atrás esse homem morreu sem se recusar em vida a doar os seus órgãos, o seu corpo, para que outra, outras pessoas pudessem ter uma segunda oportunidade de viver.


Não me quero nunca esquecer que lhe devo imenso. Não consigo traduzir em palavras mas se olhassem-me para os olhos enquanto penso e escrevo estes sentimentos, iriam perceber a emoção que me inunda. Devo-lhe imenso, para alem das palavras.

Enquanto eu festejo 1 ano e vocês me dão parabéns por 1 ano, algures há quem sofra por recordar que faz 1 ano que perdeu um marido, um pai, um filho, um amigo, um irmão, um conhecido, uma pessoa.


Mesmo não sabendo que pessoa era, se tinha cometido erros ou não, o que acredito que tivesse, pois todos os cometemos… queria dizer-lhe obrigada. Queria dizer obrigada a família que ficou. Queria dizer em lágrimas o que não encontro palavras para traduzir. Queria perguntar se ele gostava de coco e favas. Não se riam, mas eu que sempre odiei, agora adoro. Queria perguntar se ele sorria, se falava alto, se era um bom homem ou um miúdo traquinas. Melhor, um bom homem sei que era, não duvido nem por um segundo. Para mim será sempre um grande Homem e não querendo causar dor ou mais sofrimento a quem ficou a sofrer a sua perda, queria mesmo muito que soubessem que tive um 1º ano sem problemas, que o rim, o nosso, o dele e agora meu, que tem se portado exemplarmente. Agradecer-lhes por isso e dizer que farei o possível para honrar a sua dádiva pois nem por um segundo a tomo por vã ou comum.


Podem achar que como não temos que assinar nada em vida para doar em morte, pelo contrário, quem quer não doar tem que assinar a declarar isso. Mas não julguem que é algo assim tão simples. E que o rim não estaria aqui tão bom, tão forte e saudável se em parte a força e essência da pessoa com quem ele nasceu e cresceu por mais de 40 anos não fosse também ela forte e saudável.

Por isso quero terminar com o sentimento de gratidão, e se possível for, uma onda de pensamento carinhoso e protector para a alma que foi e os seus companheiros de viagem que ainda cá ficaram e que dia 12 de Setembro de 2014 recordaram 1 ano de saudade e perda.


PS: Sei que este post já vai pra lá de longo mas quero apenas deixar um conselho , que vale o que vale por isso, a quem faz este percurso. Oiçam o que outros transplantados vos dizem como exemplos ou opiniões e nada mais do que isso. Ao longo deste ano, recebi conselhos de muitos transplantados que se adaptaram a mim e os quais agradeço de coração pois foram dados em forma de exemplo e não regra. E recebi "ordens" de outros que devem achar que aquilo que pensam deveria de estar escrito em pedra e todos só serão felizes se os idolatrarem. Somos tx mas não faz de nós mais ou menos que qualquer outro ser humano! Por isso o meu conselho fica: oiçam, pensem, questionem os profissionais, e pensem, decidam e observem o que melhor se adapta ou aplica a vocês.

E sejam felizes, pode ser? :)

1 comentário:

  1. É bom saber que está tudo a correr bem e que consegues pensar o bom e no mau da situação, mas vamos festejar porque essa pessoa apesar de ter partido salvou outra vida e isso é uma alegria!

    ResponderEliminar

Obrigada :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...